quinta-feira, 6 de março de 2008

A injustiça hipócrita não me motiva. Revolta-me!

Quem me conhece bem como pessoa, sabe que o que mais me repugna e magoa são as pessoas e atitudes injustas e hipócritas. Quem me conhece bem como pessoa, sabe o quanto tenho lutado pela vida fora por pautar a minha existência por ter apenas uma cara, mesmo quando as situações o desaconselhavam, e por amenizar o sofrimento dos que próximo sofriam de injustiças infligidas. Quem me conhece bem como profissional, sabe a confiança que podem depositar em mim, no primado da lealdade que defendo, na competência que muita ou pouca, sempre gerou resultados e ganhos de eficiência.
Quem tem acompanhado, mesmo que à distância, ou perguntado notícias, sobre como estou a viver esta mudança radical no meu percurso de vida e todos os estados de alma que essa mudança me faz ter e sentir de uma forma exponênciada, sabe o díficil que tem sido, o amargo que por vezes sinto, e também o quanto persevero em que esses estados de alma em nada interfiram naquilo que cá me trouxe e a vontade que tenho de tudo aguentar e fazer para não falhar, para não desiludir.
Por tudo isto e mais aquilo que não consigo agora verbalizar, hoje além de magoado e triste, estou a ser roído de raiva, por me sentir injustiçado, mal ajuizado e menosprezado, através de atitudes que não posso deixar de considerar hipócritas, de quem, tal como eu, exige e apregoa lealdade e correcção nas relações pessoais e profissionais.
Se não me conhecem, confiem em mim que eu mostro-lhes quem e como sou, se me dizem conhecer, então lamento, mas conhecem-me mal.
A vida e suas mudanças já é suficientemente e realisticamente dura e por vezes madrasta, não preciso de desconfianças estéreis e cutelos afiados para me aterrorizar.

Lua, tu bem sabes o que sofro com tudo isto. Obrigado por me ouvires e por continuares a acreditar que sou como digo. Que amanhã seja um dia feliz para Ti.

Que amanhã a revolta sossegue em mim. E que fiquem bem todos, à luz da Lua.

2 comentários:

Uma vida qualquer disse...

Amo-te por aquilo que és e la puta vida siempre está jodiendo, temos é que aprender a vive-la. Hipocresia e cinismo sempre encontraremos no caminho que o sol ilumina e que a luz da lua tenta amenizar.
Beijo

Rogério disse...

Meu caro, vê lá tu como é a tua Lua, achou-te tão triste e revoltado que arranjou maneira de correr com o Camacho para te devolver o sorriso!!!

Há homens com sorte...

;)